Como funcionam as repúblicas de estudantes

Autor: 
Christianne Visvanathan

­

a vida dos universitários

­Quem já passou pela experiência de morar numa república nunca esquece as vantagens e as desvantagens de dividir um apartamento com universitários e recém-formados. O jovem que deixa a casa dos pais e opta por esse tipo de moradia ganha independência, mas tem de conviver com pessoas de hábitos diferentes e passa a ter obrigações com a execução de tarefas com o pagamento de despesas domésticas. Ao contrário das pensões, que são impessoais, as repúblicas são geralmente alegres e festivas, algumas muito festivas. Além disso, são uma alternativa econômica para quem mora numa cidade e estuda em outra.

História

A história da repúblicas no Brasil começa com o surgimento dos primeiros cursos superiores no país. Há registros de repúblicas montadas em meados do século 17, onde estudantes de uma mesma cidade se reuniam para dividir as despesas de moradias nos municípios onde freqüentavam os cursos. Nestes locais, todos os cômodos da casa eram transformados em quartos e os calouros ficavam nos locais menos confortáveis, ou seja, "bicho" sempre sofreu. Além disso, uma cozinheira cuidava das refeições e da limpeza do local.

A partir da década de 20 do século passado, quando houve um crescimento no número de cursos superiores e estudar fora tornou-se rotina, as repúblicas ganharam um novo impulso.

Um dos casos mais marcantes aconteceu na mesma época da inauguração de um dos mais charmosos hotéis do país, o Copacabana Palace, no Rio de Janeiro. Em 1923, quando o hotel começou a receber os seus primeiros hóspedes, seis amigos cariocas, que foram estudar em Piracicaba, interior de São Paulo, resolveram dividir uma moradia para reduzir os gastos de hospedagem. A casa alugada, no centro da cidade paulista, foi batizada com o mesmo nome do hotel do Rio de Janeiro que, anos depois, ficaria famoso em todo o mundo pelas personalidades que recebeu. A tradição continuou e a república Copacabana tem até site hoje em dia.

República Copacabana
Site da república Copacabana
Nos anos 60, integrantes da tradicional república
Copacabana de Piracicaba

Termo originário do latim "res publica", que significa “coisa pública”, a república estudantil normalmente é uma casa alugada por estudantes que dividem a moradia durante todo (ou parte) de um período letivo. Com a expansão do ensino universitário brasileiro, principalmente a partir da década de 50, as repúblicas estão presentes em praticamente todas as cidades onde há faculdades ou universidades.

Na Europa e Estados Unidos, há registros de funcionamento de repúblicas na segunda metade do século 18.