O que constitui o QI de uma pessoa?

Idade e QI

Estudo australiano sugere que filhos de homens mais velhos têm QI menor. Já os bebês nascidos de mães mais velhas se saíram melhor nos mesmos testes de inteligência.

Leia mais em VEJA.com

O termo QI, ou quociente de inteligência, geralmente descreve uma pontuação em um teste comparativo que classifica a habilidade cognitiva de uma pessoa. Testes de QI usam uma escala padrão, em que 100 é o resultado máximo. Na maioria dos testes, um resultado entre 90 e 110, ou a média com mais ou menos 10, indica a inteligência média. Um resultado acima de 130 indica uma inteligência excepcional; abaixo de 70, retardamento mental. Como seus predecessores, os testes modernos levam em consideração a idade de uma criança, ao determinar uma pontuação de QI. Crianças são classificadas de acordo com a população em seu nível de desenvolvimento.

Que capacidade cognitiva está sendo medida? Em poucas palavras, testes de QI são desenvolvidos para medir suas habilidades gerais de resolver problemas e entender conceitos. Isso inclui habilidades de raciocínio, de solução de problemas, de relacionar assuntos e de armazenar e resgatar informações. Testes de QI medem estas habilidades intelectuais de várias formas. Eles podem testar:

  • habilidade espacial: habilidade para visualizar a manipulação formas;
  • habilidade matemática: habilidade para resolver problemas e usar a lógica;
  • habilidade de linguagem: pode incluir a habilidade de concluir frases ou reconhecer palavras quando as letras foram embaralhadas ou removidas;
  • habilidade de memória: habilidade para resgatar informações apresentadas visualmente ou através da audição.

Questões em cada uma destas categorias testam uma habilidade cognitiva específica, mas muitos psicólogos dizem que elas também indicam a habilidade intelectual geral. A maioria das pessoas se dá melhor em um tipo de questão do que em outros, mas especialistas determinaram que a maior parte das pessoas que se sobressaem em uma categoria, também se saem bem nas outras. Da mesma forma, se alguém vai mal em qualquer uma das categorias, também vai mal nas restantes. Baseado nisso, estes especialistas acreditam que existe um elemento geral de habilidade intelectual, que determina outras habilidades cognitivas específicas. Em condições ideais, um teste de QI mede este fator geral de inteligência, abreviado como g. No entanto, os melhores testes apresentam questões de diversas categorias da habilidade intelectual para não sobrecarregar uma única habilidade específica.

Os testes medem sua habilidade de entender idéias, e não sua quantidade de conhecimento. Aprender novas coisas, portanto, não aumenta seu QI. Por outro lado, aprender pode exercitar sua mente, o que pode ajudá-lo a desenvolver habilidades cognitivas, embora os cientistas não entendam esta relação completamente. A ligação entre o aprendizado e a habilidade mental ainda é desconhecida, assim como o funcionamento do cérebro. A habilidade intelectual parece não depender mais de fatores genéticos do que de fatores ambientais, mas a maioria dos especialistas concordam que o ambiente tem papel importante em seu desenvolvimento.

É possível aumentar sua pontuação? Existem evidências de que crianças desenvolvem uma maior habilidade intelectual se receberem melhor alimentação e dietas mais balanceadas quando ainda são bebês. Além disso, um grau mais elevado de estímulos intelectuais na pré-escola tende a melhorar as pontuações de QI por alguns anos da escola primária, mas não permanentemente. Em adultos, o QI dificilmente aumenta com o tempo. Existem evidências de que manter uma atmosfera intelectualmente estimulante (aprendendo novas habilidades ou resolvendo quebra-cabeças, por exemplo) aumenta um pouco a habilidade cognitiva, da mesma forma que manter um regime de exercícios aumenta a habilidade física, mas estas mudanças não são permanentes e não influenciam na pontuação do QI.

Portanto, sua pontuação de QI é relativamente estável, não importa o conhecimento adquirido. Isso não significa que você não possa aumentar sua inteligência. Testes de QI são apenas um método imperfeito de medir certos aspectos da habilidade intelectual. Muitos críticos dizem que eles não medem criatividade, habilidades sociais, sabedoria, habilidades adquiridas ou muitas outras coisas que consideramos como sendo aspectos da inteligência. O valor dos testes de QI está em medir a habilidade cognitiva geral, o que foi provado como sendo um indicador bastante preciso do potencial intelectual. Existe uma alta correlação positiva entre o QI e o sucesso na escola e no trabalho, mas há muitos e muitos casos onde QI e sucesso não coincidem.

Aqui estão alguns links interessantes: