Técnicas de propaganda

Autor: 
Alia Hoyt

Os propagandistas usam uma variedade de técnicas para passar suas mensagens e influenciar os outros.

Uma técnica frequentemente usada é "dar nomes", que segue um comportamento visto no jardim da infância. Esta técnica é muito usada para distrair a atenção quando alguém tenta evitar responder a uma pergunta ou apresentar fatos palpáveis. Ao rotular com nomes, é frequente usar rótulos como terrorista, traidor ou hipócrita. Também são usadas palavras com carga negativa para descrever ideias ou crenças, como radical, peçonhento e covarde [fonte: Propaganda Critic - em inglês].

Folders sendo impressos
© istockphoto.com / Johnny Scriv
Folders sendo impressos

 A técnica da maioria encoraja o espectador a juntar-se à multidão aceitando o lado mais popular e bem-sucedido em uma questão. Este tipo de persuasão, normalmente usada em propaganda religiosa e política, mexe com o desejo humano de ser parte do time dos vencedores.

Características apelativas são muito comuns na propaganda política. Elas combinam palavras com conotações positivas com um conceito particularmente apreciado. São poucas as pessoas dispostas a se opor a uma ideia que diga defender a democracia ou preservar a liberdade. Ao usar esses termos em conjunto, as pessoas os aceitarão como são e evitarão procurar evidências que os apoiem. Outras palavras que costumam ser usadas nesta técnica incluem liberdade, sonho e família.

Empilhamento de cartas é a apresentação apenas dos detalhes, estatísticas e outras informações que impactam a opinião pública de forma positiva. Em outras palavras, a parte ruim é completamente ignorada. Os especialistas argumentam que embora as informações apresentadas costumem ser verdadeiras, este tipo de técnica de propaganda apresenta um ponto de vista influenciado e irreal, e que pode ser perigosamente enganador. O empilhamento de cartas é frequentemente usado em anúncios de campanhas políticas.

A técnica de gente do povo tem o objetivo de fazer com que o cidadão comum se identifique com um candidato político ou outra figura com a qual de outra forma elas não teriam nada em comum. Por exemplo, muitos políticos vêm de famílias de prestígio e exibem contas bancárias (em inglês) substanciais. Porém, eles costumam apresentar-se como pessoas humildes com vidas comuns, fazendo coisas "do povo" em público, como caçar, pescar ou beijar bebês.

Propaganda e censura

Muitas pessoas acreditam que a propaganda causa mais danos do que seus
proponentes admitiriam. Alguns chegam ao ponto de afirmar que a
propaganda e a censura no fim são muito íntimas, pois ambas funcionam
como ferramentas de repressão, confusão e supressão de informações.
Hoje em dia é quase impossível realmente censurar a informação, pois
ela já está imediatamente disponível na internet. As boas notícias? As
pessoas podem usar a internet para pesquisar os dois lados de um
história e expressar-se livremente.

A propaganda baseada no medo tem o objetivo de assustar as pessoas e convencê-las a mudar de lado. É comum apresentar hipóteses pessimistas de coisas terríveis que podem vir a ocorrer se não forem tomadas ações específicas. Grupos de interesses especiais usam esta técnica para estimular as pessoas a evitar comportamentos como o fumo, o consumo de bebidas alcoólicas e direção descuidada.

A técnica da transferência é mais subliminar (ou seja, opera em um nível subconsciente, em vez do consciente) do que as outras técnicas que discutimos. Usando este método, um grupo ou pessoa tenta alinhar-se com um símbolo estimado, em uma tentativa de transferir o status do símbolo à causa que representam. Algumas pessoas veem paralelos entre a propaganda e as mensagens subliminares, em que as imagens e palavras são apresentadas de forma muito rápida ou abstrata para as pessoas poderem reconhecê-las e processá-las conscientemente. Este método é realmente mais comum na publicidade do que na propaganda, embora alguns anúncios políticos utilizem mensagens subliminares.

Existem muitos outros métodos de propaganda, mas eles baseiam-se nos mesmos princípios básicos dos listados acima: manipular a mensagem para retratar um assunto ou pessoa da forma mais favorável possível, e quando necessário, fazer o lado oposto parecer desagradável em comparação.

A seguir, entraremos em detalhes sobre os vários meios pelos quais a propaganda é comunicada.