Quem tem direito aos benefícios

Autor: 
Celso Monteiro

A Previdência Social funciona como uma empresa de seguros do governo, você paga um valor mensal para poder usufruir dos benefícios oferecidos. Estes benefícios se dão na forma de dinheiro, que é pago através do INSS.

Mas não pense que é só atingir a idade estipulada para se aposentar e receber uma pensão do governo. Para isso, você tem que ter contribuído mensalmente ao longo de sua vida ou de sua carreira profissional. Se você é trabalhador com carteira assinada, você está automaticamente filiado à Previdência Social, sua contribuição é recolhida na fonte (é um daqueles descontos discriminados no seu holerite).

Veja abaixo todas as categorias de segurados e verifique em qual você se encaixa:

 

Tipos de segurados

Empregado
São os trabalhadores com carteira assinada, temporários, diretores-empregados, ministros e secretários públicos, quem trabalha em empresa brasileira fora do Brasil, bem como multinacionais e outros organismos internacionais que estejam instalados no país.

Empregado doméstico
Como o próprio nome diz, são os empregados que trabalham em domicílios (faxineiros, jardineiro, caseiro, etc...).

Trabalhador avulso
São empregados por sindicatos ou gestores de mão-de-obra, que prestam serviços em outras empresas (nesta categoria estão estivadores e carregadores de embarcação, por exemplo).

Contribuinte individual
São os famosos autônomos, que trabalham por conta própria ou que prestam serviços de natureza eventual em outras empresas. Estão nessa categoria vários trabalhadores que margeiam o mercado informal como motoristas de táxi, diaristas, ambulantes e associados de cooperativas.

Segurado especial
É quem trabalha em família, sem o rigor da carteira assinada. Nessa categoria encontram-se cônjuges, filhos maiores de 16 anos, pescadores artesanais e índios.

Segurado facultativo
Esta categoria é destinada a qualquer cidadão que não exerce atividade profissional remunerada, mas que deseja contribuir para garantir uma aposentadoria (como donas-de-casa, síndicos, estudantes, desempregados e presidiários, entre outros).

Para a Previdência Social, vale a lógica de quanto maior a contribuição, maior será o benefício recebido (até um determinado limite, estipulado pelo próprio governo). Veja a seguir qual o valor da sua contribuição.