As celebrações mundiais da Páscoa

Autor: 
John Airey

As cerimônias religiosas e outras celebrações da Páscoa não são iguais em todos os países. Nos Estados Unidos, muitas "cerimônias ao nascer do sol" acontecem ao ar livre, sempre em jardins ou ao lado de lagos. Eis aqui como alguns países celebram a Páscoa:

  • Bulgária - as pessoas não escondem os ovos, elas fazem guerras de ovos! Quem sair do jogo com um ovo intacto é o ganhador e supõe-se que será o membro mais bem-sucedido da família no ano vindouro. Em uma outra tradição, a mulher mais velha da família esfrega o primeiro ovo vermelho no rosto das crianças, simbolizando seu desejo de que sejam corados, saudáveis e fortes (assim como o ovo de Páscoa).
  • México - a Páscoa e feriados relacionados são bem alegres no México. As crianças realmente esmagam os ovos na cabeça umas das outras na semana anterior à Quaresma. Felizmente, estes ovos não são crus, mas recheados com pequenos pedaços de papel.
  • Alemanha - os ovos são pintados de verde na Quinta-feira Santa.
  • Grécia - no domingo de Páscoa na Grécia, há uma procissão pública. Os ovos vermelhos (por causa do sangue de Cristo) são quebrados ao mesmo tempo, enquanto uma pessoa declara: "Cristo ressuscitou", e outro responde: "Em verdade, Ele ressuscitou".
  • Estados Unidos - as paradas são tradicionais em algumas cidades dos Estados Unidos. A parada de 140 anos de Atlantic City é a mais antiga e o desfile na Quinta Avenida de Nova Iorque, imortalizado na canção de Irving Berlin, "Easter Parade", talvez seja o mais conhecido. A caça aos ovos de Páscoa da Casa Branca (em inglês) acontece na cidade do Capitólio na segunda-feira de Páscoa (você vai saber mais sobre esta tradição na próxima página).
  • Inglaterra - no Hallaton (no Condado de Leicestershire), toda segunda-feira de Páscoa há a Hare Pie Scramble and Bottle Kicking (guerra de torta de lebre e chute de garrafas). A história diz que uma mulher foi salva por uma lebre correndo no caminho de um búfalo, na segunda-feira de Páscoa, há milhares de anos. Como um símbolo de seu agradecimento, ela deixou um pedaço de terra ao pároco. A única condição para essa doação foi a de que o pároco distribuísse torta de lebre e uma grande quantidade de cerveja aos paroquianos todo ano (falaremos mais sobre tortas de lebre mais tarde).