A origem da festa do boi de Parintins

Autor: 
Luís Indriunas

Que os adeptos do Caprichoso não chiem, mas foi o boi Garantido que surgiu primeiro. Foram só alguns meses antes do seu rival, ou “contrário” como falam em Parintins.

Boi e pessoa
Parintins.com
As
origens do boi de Parintins estão na virada do século 19 para o 20,
a
partir da influência cultural dos migrantes nordestinos

Segundo os mais velhos, o menino Lindolfo Monteverde sonhou com um boi de pano que dançavam nas noites de São João usando as cores branca e vermelha, após ouvir as histórias de sua avó maranhense, estado onde já existia a tradicional festa. Em 13 de junho de 1913, o menino de 11 anos começou a brincadeira construindo o boi com curuatá, uma espécie de palmeira. No mesmo ano, os irmãos cearenses Raimundo, Pedro e Félix Cid cumpriram a promessa de repetir a tradição do boi-bumbá nordestino se conseguissem casa, comida e trabalho naquela pequena vila de Parintins, no interior da Amazônia, em plena época da exploração da borracha de seringueira. Promessa feita a São João Batista, promessa cumprida pela primeira vez em setembro de 1913. O boi dos irmãos Cid ganhou as cores azul e branca, graças a influência da marujada, outra tradicional representação folclórico do nordeste paraense e que acontece até hoje, com muitos menos pompa do que Parintins.

Foi também uma promessa que acabou perpetuando o boi Garantindo. Da simples brincadeira de criança, o boi virou coisa séria, quando aos 18 anos e viajando como recruta do exército Lindolfo adoeceu. Ele, então, prometeu também a São João, que se ficasse curado, iria manter a tradição até morrer.
O sentido religioso da festa foi mantido por vários anos com a ladainha antes da apresentação até se extinguir. A disputa entre os dois foi se acirrando e não era nada incomum violentas brigas durante a apresentação de um e do outro.

Desfile
Parintins.com
A influência da estética das escolas de samba na festa de Parintins começa nos anos 80 com a participação de carnavalescos como Joãozinho Trinta

Em 1965, foi criado o festival. No primeiro ano, não houve disputa, apenas a apresentação de danças folclóricas. No ano seguinte, começou a contagem com a participação dos jurados. Caprichoso e Garantido se degladiaram na quadra junina. O tamanho do festival foi crescendo e em 1988 foi inaugurado o bumbódromo. A quadra, que tem o formato estilizado da cabeça de um boi, tem capacidade para 35 mil pessoas, com camarotes e uma divisão rigorosa de espaço para as duas torcidas. A partir de 2008, o espaço começou a ser reformado, o que deve durar cerca de três anos, com ampliação de camarotes e mais entradas para a platéia. Aliás, foi a criação do bumbódromo que ajudou a profissionalizar ainda mais a festa, que começou a receber influência clara dos carnavalescos cariocas na confecção da roupa, além de uma sistemática do festival. Essa política agressiva de divulgação fez com que os bois chegassem até a França. Em 1994, uma apresentação de bois encerrou o festival de Montreaux.