Mortalidade entre homens e mulheres

Autor: 
Isabela Benseñor,Paulo Lotufo

O gráfico 7 (abaixo) mostra as mortes em meninos e meninas. As meninas morrem menos do que os meninos, e essa tendência vai permanecer por toda a vida. O número de meninos que nascem em geral é um pouco maior que o número de meninas. Mas a partir do nascimento, meninos morrem em proporção maior que as meninas. Na faixa dos 20 anos, o número de homens e mulheres é quase igual, mas como sempre morrem mais homens do que as mulheres, o número de idosas do sexo feminino é sempre maior do que do sexo masculino.


Gráfico 7. Mortalidade em meninos e meninos até um ano de  1979 a 2004.

Por último, o gráfico 8 (abaixo) indica a mortalidade de homens e mulheres com mais de 60 anos, mostrando sempre um número maior de mortes entre os homens do que as mulheres.


Gráfico 8. Mortalidade em homens e mulheres com mais de 60 anos no Brasil.

Em conclusão podemos dizer que no Brasil - como em qualquer outro lugar do mundo - morrem mais homens do que mulheres. A mortalidade infantil vem caindo nas últimas décadas, e agora as principais causas de morte abaixo de um ano são as mortes perinatais (que acontecem no primeiro mês de vida), e são mais difíceis de prevenir. O acompanhamento pré-natal é fundamental para controlar a mortalidade perinatal.