Como funciona a imigração nos Estados Unidos

imigração nos EUA

Os Estados Unidos são comumente mencionados como um país de imigrantes. Desde o Mayflower e Plymouth Rock no século XVII à Ellis Island e à Estátua da Liberdade no século XX, os Estados Unidos têm muitos símbolos de sua forte tradição de imigrantes, atrelada às promessas do sonho americano: justiça, liberdade, oportunidades igualitárias e a busca da felicidade. As idéias de diversidade, tolerância e multiculturalismo se tornaram as marcas da sociedade norte-americana, porque os Estados Unidos têm sistemas que admitem, processam e acomodam imigrantes. É muito provável que alguém em sua árvore genealógica tenha imigrado para os EUA nos últimos cem anos e algum de seus amigos, vizinhos e colegas de trabalho pode ser imigrante.

Mas apesar desse longo histórico e da crescente diversidade, a imigração permanece sendo um assunto controverso nos Estados Unidos. As perguntas sobre "quem" e "quantos" devem entrar no país podem ser difíceis de responder. Na extremidade radical do debate estão os nativistas, que acreditam que o país deve ser fechado para quase todos os imigrantes. Outros acreditam em uma sociedade completamente aberta. Mas a maior parte do debate ocorre em algum ponto entre esses dois lados. Neste artigo, vamos explorar alguns aspectos desse debate e mostrar como funciona o processo de imigração, como as agências do governo gerenciam a imigração e o que expressões como "estrangeiro ilegal" e "residente permanente" significam. Embora a imigração seja um processo global que afete todos os países no mundo, neste artigo vamos nos concentrar em como ela funciona apenas em relação aos Estados Unidos.

Ancestrais nos Estados Unidos
Imagem cedida United States Census Bureau
O censo do ano 2000 ajudou a montar esse quadro de ancestrais registrados nos Estados Unidos. A parte sombreada representa o maior grupo encontrado na área. A variedade de grupos representados mostra os muitos países de origem daqueles que imigraram para os EUA.