Vantagens e limitações das escolas técnicas

Autor: 
Christianne Visvanathan

Curso técnico tem
nível superior?

O curso técnico nessas unidades não oferece qualificação em nível superior. Como muitas dessas instituições também ofertam cursos de graduação, o aluno interessado em seguir na área tecnológica deve submeter-se a um exame similar ao concurso vestibular tradicional para ingressar num curso superior no Cefet.

Não existe uma estatística oficial sobre o número de estudantes do nível médio técnico que optam também por seguir nessa área na graduação, mas boa
parte permanece no Cefet após o ensino médio. Assim também como há aqueles que, originários das escolas comuns, optam por ingressar no curso  superior oferecido pelo Cefet.

As escolas técnicas federais e estaduais são bastante concorridas no Brasil. Isso porque, além de serem gratuitas, com os custos bancados exclusivamente pelos governos federal ou estadual, elas oferecem professores qualificados, formação voltada para o mercado de trabalho e bolsas de estudo. É bom lembrar, que, apesar da fama das escolas téncicas públicas, existem no Brasil outros cursos profissionalizantes oferecidos por escolas técnicas particulares.

De acordo com o MEC, em janeiro de 2008, a rede federal de educação profissional e tecnológica contava com 12.664 professores. Destes, 4.379 eram mestres (34,5%); 1.130, doutores (8,9%); 4.748, com especialização (37,4%); 2.209, graduados (17,4%); 177, com cursos de aperfeiçoamento e 21, com pós-doutorado.

Todos os estudantes matriculados nas escolas técnicas federais -170 mil em dezembro de 2007- têm o direito a se candidatar a uma bolsa de estudos no valor de meio salário mínimo (R$ 207, em novembro de 2008) . No entanto, a prioridade é para os que, comprovadamente, tiverem renda familiar de até três salários mínimos (R$ 1.245, em novembro de 2008). A seleção é realizada
pelo serviço social de cada estabelecimento. Os alunos e seus familiares têm de apresentar toda a documentação necessária para a análise do pedido: comprovante de renda dos pais, carteira de trabalho, declaração de isento do Imposto de Renda, relatório do INSS informando se os pais são aposentados ou não, comprovante de endereço e documentos pessoais.

escolas técnicas
Centro Paula Souza / Maira Soares
Curso de ténico em mecânica

Um passo para o emprego ou para a faculdade

Conseguir um emprego fica muito mais fácil se você fizer uma boa escola técnica. Segundo o Centro Paula Souza, o índice de empregabilidade dos alunos da instiutição é de  77% dos técnicos e 93% dos tecnólogos após um ano  da conclusão do curso.

Além disso, as escolas técnicas têm, junto com os das particulares "top" de linha, um ótimo índice de aprovados para ingresso nas melhores faculdades do país. Um levantamento de 2005 mostrou que das 16 escolas que mais colocaram alunos na Universidade de São Paulo, três eram públicas (duas estaduais e uma federal) e com formação técnicas.(Fonte: Folha de S.Paulo)

Assim como as vagas para o ingresso no Cefet, o número de bolsas também é limitado. Elas são liberadas como contrapartida a uma prestação de serviço (normalmente estágio), sempre em horário complementar ao do turno estudado. O estágio pode ser cumprido na própria escola ou em uma empresa ou fundação conveniada. Em geral, 20% dos alunos matriculados em cada estabelecimento recebem as bolsas.

Antigamente, voltadas apenas para os cursos tecnológicos, principalmente em áreas ligadas à engenharia, algumas escolas e faculdades técnicas têm hoje em dia cursos para áreas como humanas. O Centro Paula Souza, por exemplo, oferece cursos  técnicos em Museologia, Dança, confecção de Instrumento Musical, Design de Móveis, Comunicação Visual, Paisagismo, Serviços Judiciários, Turismo Receptivo etc.

Limitações

O principal problema dos estudantes interessados em ingressar numa escola técnica federal ou estadual é a concorrência. O número de vagas é sempre menor do que a procura. Outro ponto é que nem sempre o calendário escolar nos Cefets acompanha o das demais escolas por motivos diversos. Em algumas situações, a depender do Estado onde a unidade esteja situada, as aulas começam um pouco depois, o mesmo ocorrendo no começo do período das férias escolares regulares.

sala de aula em escola técnica
Centro Paula Souza / Gastão Guedes
Alunos em aula teórica em uma escola técnica
do Centro Paula Souza

Como todo estabelecimento federal ou estadual, as escolas técnicas convivem com greves dos funcionários e professores, que reivindicam melhores salários e condições de trabalho mais dignas.