Biografia de Descartes

Autor: 
Editores do HowStuffWorks
Descartes

Penso, logo existo. Descartes teve bastante tempo ocioso para chegar a essa conclusão. Afinal ele passou quase toda a sua vida sem nenhuma ocupação, a não ser estudar, viajar e se isolar para refletir sobre questões filosóficas que o intrigavam. No fim, isso valeu muito à pena.

Após uma era de ouro na Grécia antiga, entre os séculos 6 a.C. e 4 a.C., a filosofia estava estagnada. Foram necessários cerca de dois mil anos para que ela ganhasse alguma originalidade. E o responsável por isso foi Descartes que propôs como temas fundamentais da filosofia moderna a primazia do indivíduo e a análise da consciência humana.

Apesar do Renascimento ter transformado as artes e as ciências desde o século 15 e a Reforma ter abalado a hegemonia da Igreja Católica no início do século 16, a filosofia ingressou no século 17 dominada pela escolástica, uma adaptação dos pensamentos aristotélicos à teologia cristã, e com a mesma falta de originalidade dos quase 20 séculos anteriores. Naquele momento, Descartes conseguiu formular uma filosofia adequada aos novos tempos e ela logo conquistou toda a Europa, fazendo do cartesianismo a base do pensamento científico moderno. Nas próximas páginas, conheça mais sobre a vida e a obra desse importante filósofo.

René Descartes
Reprodução


Este artigo é um resumo do livro “Descartes em 90 minutos”, de Paul Strathern, da coleção “Filósofos em 90 minutos” da Jorge Zahar Editor, publicado em 1997.