O que os cães-guia fazem

Autor: 
Tom Harris

Os cães-guia auxiliam pessoas deficientes visuais a viajar pelo mundo. Na maioria dos países, sua presença é aceita em qualquer lugar público, e eles podem ajudar seus utilizadores a ir a qualquer lugar. Para isso, um cão-guia deve saber:

  • se manter em uma rota direta, ignorando distrações como cheiros, outros animais e pessoas;
  • manter um passo firme, à esquerda e um pouco à frente do seu acompanhante;
  • parar em todos os meio-fios até receber ordem para prosseguir;
  • virar à esquerda e à direita, mover-se para frente quando ordenado;
  • reconhecer e evitar obstáculos ao acompanhante (passagens estreitas e batentes baixos);
  • parar no pé e no topo de escadas até receber ordem para prosseguir;
  • levar o acompanhante aos botões do elevador;
  • deitar em silêncio quando o acompanhante estiver sentado;
  • ajudar o acompanhante a subir e movimentar-se em ônibus, metrô e outras formas de transporte público;
  • obedecer a vários comandos verbais.

Cães-guia no Brasil

O número de deficiente visuais no Brasil está estimado em 150 mil pessoas, sendo que existem aproximadamente 50 cães-guia no país, um número extremamente baixo comparado com outros países. Atualmente existem no Brasil poucos centros de treinamento ou instrutores autônomos para cães-guia.

O cão-guia possui algumas vantagens, ou seja, ele proporciona mais segurança, independência e liberdade. Garante maior velocidade e desenvoltura na locomoção do deficiente visual, e principalmente auxilia a desviar obstáculos aéreos, como galhos de árvores e telefones públicos, que ficam difíceis de ser detectados pela bengala.

No Brasil o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou em 2005 um decreto regulamentando a Lei do Cão-Guia, em que os portadores de deficiência visual vão poder freqüentar locais públicos acompanhados de cães-guias - somente será vetada a entrada dos animais em centro de terapia intensiva e salas de cirurgias. Este decreto deve garantir aos deficientes visuais o direito de ir e vir sem qualquer tipo de constrangimento.

Para adquirir um cão-guia o deficiente visual tem que procurar os centros de treinamento ou os instrutores autônomos, você pode encontrar alguns desses centros
em São Paulo/>, Porto Alegre e Brasília, como o INTEGRA - Instituto de Integração Social e de Promoção da Cidadania.

Além disso, um cão-guia deve saber desobedecer qualquer comando que coloque o acompanhante em perigo. Esta habilidade chama-se desobediência seletiva, e talvez seja o aspecto mais interessante sobre os cães-guia, que podem equilibrar obediência com sua própria avaliação da situação.

Esta capacidade é extremamente importante em faixa de pedestres, onde o acompanhante e o cão devem trabalhar muito próximos para conduzir a situação seguramente. Quando alcançam o meio-fio, o cão pára, sinalizando ao acompanhante que ele chegou à faixa de pedestres. Os cães não podem distinguir as cores do semáforo, portanto o acompanhante deve tomar a decisão de quando é seguro atravessar a rua. O acompanhante escuta o fluxo de trânsito para deduzir quando o sinal mudou e dá o comando para "seguir". Se não há perigo, o cão atravessa a rua em uma linha reta. Se há carros se aproximando, o cão espera até o perigo passar e depois segue o comando para prosseguir.

Em uma equipe de cão-guia e acompanhante, o cão-guia não conduz o acompanhante, o acompanhante não controla completamente o cão. Os dois trabalham juntos para ir a qualquer lugar. O cão-guia não conhece onde é o destino, portanto, deve seguir as instruções do acompanhante sobre as distâncias e quando virar. O acompanhante não pode ver os obstáculos no caminho, portanto, o cão-guia deve tomar suas próprias decisões sobre como realizar o percurso da equipe. Cada membro da equipe depende do outro para realizar com sucesso as tarefas.

Conforme um cão-guia se torna mais experiente com seu acompanhante, ele pode ser capaz de  ter mais responsabilidade. Por exemplo, muitos cães-guia veteranos conhecem todos os destinos habituais de seu dono. Tudo que o acompanhante tem que dizer é "vá ao escritório" ou "encontre o café", e o cão guia irá seguir a rota completa.