Os sabás wiccanos

Autor: 
Lee Obringer
beltane
Foto cedida pela Witch's Voice
Beltane 2004, um festival em Oxford, Connecticut

Parte da filosofia wiccana é o eterno círculo da vida. A Roda do Ano é essencialmente o calendário wiccano, e mostra o ciclo interminável.

O ano wiccano começa no sabá (dia sagrado) de Yule, quando a deusa dá a luz ao deus. O deus cresce forte através da primavera e verão, e então no outono, o deus e a deusa se unem. Nesse momento, a deusa fica grávida do novo deus. O antigo deus morre no Samhain (Halloween) para renascer em Yule. Esse ciclo é representando simbolicamente durante certos rituais e é conhecido como o Grande Rito (veja a seção anterior).

No Brasil, alguns seguidores da Wicca se adaptaram acomodando a roda do ano para seguir de acordo com a virada das estações. No entanto, devido à grande extensão territorial e ao fato do Brasil não possuir estações tão definidas, muitos wiccanos preferem manter as datas do hemisfério norte.

oito rituais de sabá durante todo o ano:

  • Yule: celebrado no solstício de inverno e é a celebração da deusa dando à luz ao deus.
  • Imbolc: celebrado no dia 2 de fevereiro, é o momento no qual os primeiros plantios das safras de primavera ocorrem. Também é considerado o momento de limpeza espiritual e renovação de votos.
  • Ostara: celebrado no equinócio da primavera em março, esse sabá representa um novo começo, parcialmente porque marca o início de dias mais longos e noites mais curtas. Também marca a união do deus e da deusa e, portanto, simboliza a fertilidade.
  • Beltane: celebrado em 1º de maio, representa o fim da estação de plantio e o começo da colheita. Também representa a fertilidade, já que a celebração geralmente envolve regras livres de fidelidade.
  • Litha: celebrado no solstício de verão, este sabá representa o auge da força do Deus. Pode envolver fogueiras para espantar espíritos maus.
  • Lughnasadh: celebrado em 1º de agosto, é o momento em que a deusa passa o controle ao deus. É o momento de banquetes e festivais da arte.
  • Mabon: celebrado no equinócio do outono, Mabon representa o equilíbrio entre a luz e a escuridão e as noites começam a ficar mais longas que os dias. É oficialmente o dia pagão de Ação de Graças.
  • Samhain: celebrado no Halloween, Samhain significa o fim do verão e o início do inverno. Nessa noite, diz-se que os mortos podem se comunicar com os vivos para visitar e celebrar com suas famílias.

Então, agora você deu uma pequena espiadela no mundo dos bruxos wiccanos modernos. Para obter mais informações sobre bruxaria, paganismo e assuntos relacionados, veja os links na próxima página.